Quando falamos em educação e tecnologia, imediatamente pensamos em uma sala de aula convencional, superequipada com computadores, tablets, internet e aplicativos. Esse é um cenário cada vez mais comum em nossa sociedade e, em tempos de pandemia, os recursos tecnológicos ganham ainda mais destaque e importância. De fato, a tecnologia traz muitos benefícios para o ensino, mas acredito que ela não deve ser a protagonista.

Trabalhei em uma empresa de educação corporativa e lembro-me que tive a oportunidade de assistir a uma palestra que falava sobre as grandes transformações do mundo e a influência da tecnologia nesse contexto. O palestrante contava como é comum definirmos esse período como uma “revolução tecnológica”, mas que, na verdade, trata-se de uma “revolução social”. O que ele quis dizer é que a sociedade está mudando e a tecnologia se desenvolve como uma forma de suprir as novas necessidades humanas que surgem. Pensando nisso, eu compreendi a importância de enfatizar o fator humano, mesmo em um cenário em que o digital está em constante evidência e ascensão.

Pensando em educação, o meio virtual se torna um grande aliado, quando nos permite o acesso a informações diversas e de forma muito prática. Mas é do aprendiz a capacidade de utilizar esses recursos da melhor maneira, assimilar o conhecimento, e ser de fato o protagonista do seu desenvolvimento. Nesse sentido, estamos falando de algo que vai muito além de educação apenas. Estamos falando em APRENDIZAGEM.

O aprendizado se realiza dentro do indivíduo, em sua capacidade singular de construir, conectar, absorver e questionar informações. O processo de aprendizagem é constituído pelas experiências e saberes que cada pessoa é capaz de registrar, tanto de forma racional como de forma emocional. Ou seja, é um processo HUMANO.

Os recursos digitais trazem sim muitos benefícios e contribuem significativamente com o ensino, mas acredito que a capacidade de desenvolvimento e de aprendizagem está dentro de cada indivíduo. Sendo assim, por mais que o atual cenário nos faça evidenciar cada vez mais a tecnologia, acho importante lembrar que são as pessoas que promovem as verdadeiras transformações, em si mesmas e no mundo.

Colunista da Aplitech Foundation

Vanessa Egydio Gonçalves – Comunicadora, redatora e profissional do setor de Educação Corporativa.

One Reply to “O APRENDIZ COMO PROTAGONISTA NA RELAÇÃO ENTRE EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA”

  1. Texto atual e de grande relevância. O protagonismo do aluno deve ser o meio para o seu desenvolvimento integral. O Indivíduo com o cognitivo estimulado e as habilidades socioemocionais treinadas , certamente saberá utilizar e produzir tecnologia para o bem da sociedade.

Deixe uma resposta para Regiane Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *