Atravessamos um momento crítico mundialmente, devido a pandemia causada pelo Novo Coronavírus, mais conhecida como Covide-19 (Sars- Cov-2).

Em meio quarentena, no Brasil, tudo teve que ser reinventado, até mesmo a educação.

O ProUni (Programa Universidade para todos), que oferecem bolsas de estudos entre 50% a 100% para estudantes, e o Fies (Financiamento Estudantil) oferecido pelo MEC (Ministério da Educação), tiveram suspensões em suas atividades e os alunos passaram a ficar em uma lista de espera.

As mudanças foram publicadas no Diário Oficial da União (DOU). Algo que possibilita aos candidatos desclassificados a terem também uma segunda possibilidade de conseguir uma bolsa ou o financiamento do seu curso. E ao pensar nas mudanças que estão ocorrendo no nosso país, Brasil, a Aplitech Foundation junto com a Fundação Roberto Marinho e o canal Futura, resolveram “dar as mãos” para o auxílio no progresso dos estudos nesse momento tão crítico, qual vivenciamos.

É de extrema importância, seguirmos as recomendações da OMS (Organização Mundial da Saúde), lavarmos as mãos de maneira correta, como se mostra no link abaixo:

https://www.tuasaude.com/a-importancia-de-lavar-as-maos/

https://www.facebook.com/paixaoporenfermagem/photos/a.396746564006967/892413697773582/?type=3&theater

https://www.acidadeon.com/ribeiraopreto/cotidiano/coronavirus/NOT,0,0,1508016,voce+sabe+como+usar+mascaras+caseiras+corretamente+veja+aqui.aspx

A Sars- cov-2 (Covid-19), é um tipo de vírus que está relacionado a infecção respiratória e pode parecer com sintomas gripais. Transmitida através de aglomerações, contatos físicos, espirros e tosse.

Além do Fies, o MEC em parceria com a OMS, autorizou a mudança de modalidade de estudos, que vão desde o ensino infantil até os cursos superiores públicos e privados, em território nacional, para a não propagação da doença.

Assim como as modalidades de ensino, também foram alterados os calendários de férias, das instituições, porém, escolas, faculdades e universidades terão que cumprir os dias letivos e as horas- aula, previamente estabelecidos. Estudos que antes eram presenciais ou semipresenciais passaram a ser todos online. A autorização é válida por 30 dias, podendo ser prorrogada, caso persista a pandemia por mais tempo.

De acordo com essa autorização, em âmbito nacional, as instituições de ensino, já estão remodelando seus módulos, no Distrito Federal, por exemplo, os alunos das redes públicas, tem acesso às aulas, com login e senha personalizado, em uma plataforma Moodle, podendo ser acessado através de um computador ou até mesmo o smartphone. Nessa plataforma, o aluno têm acesso aos seus componentes curriculares, atividades e recursos, interações e vídeos.

Estudantes e professores, podem estar online juntos, em uma sala, por cerca de 50 minutos de aula, além de poder baixar as atividades e desenvolvê-las de acordo com os cronogramas das escolas e dos alunos.

Já em Uberaba, Minas Gerais, a Secretaria de Educação, por meio da Diretoria de Apoio à Educação/ Departamento de Educação Tecnológica (DETIC), criaram um site de aprendizagem. Que foi elaborado pela equipe técnica e avaliado pelos gestores da SEMED (Secretaria Municipal da Educação), e pela pedagoga responsável, Juliana dos Santos Borges. Segundo ela, a plataforma é uma maneira de preservação da saúde, sem perder a proximidade entre a escola e o aluno. “Estreitar nossos laços e nos aproximar, nesse momento que a distância física é fundamental para a preservação da nossa saúde.” Diz, Juliana.

O site, é uma ferramenta interativa, que pode ser acessada por qualquer dispositivo, celular, tablet e computador, desde que eles tenham conexão com a internet.

Em São Paulo, as instituições, Universidade Anhembi Morumbi, Cruzeiro do Sul Educacional, ESPM, Universidade Presbiteriana Mackenzie e a Universidade São Judas, estão transmitindo aulas à distância, para os alunos de modalidades presenciais e semipresenciais. Cada uma dessas instituições, com plataformas específicas. Segundo relata a matéria do site Meio & Mensagem, sobre Covide-19: Universidades recorrem ao ensino à distância.

Os reitores,vice-diretores e professores das instituições Mackenzie, Anhembi Morumbi e Cruzeiro do Sul, concordam que o ensino a distância é uma tendência acertada e aliada com o que estamos enfrentando na atualidade. Alegam que as plataformas estão cada vez mais modernizada de acordo com a tecnologia, proporciona a participação entre alunos e professores. E que isso, talvez ajude a combater o preconceito com o ensino a Distância.

“ O ensino híbrido (duas modalidades acopladas) parece ser a tendência mais clara e acertada. Vivemos em grandes regiões metropolitanas que exigem deslocamentos exaustivos inclusive de estudantes. As plataformas disponíveis estão cada vez melhores, permitindo salas de aulas virtuais, que proporcionam ampla participação e interação dos participantes.” Marco Tullio Vasconcelos, reitor da Universidade Presbiteriana Mackenzie.

“ Este momento será uma oportunidade para que as pessoas possam perceber que a educação digital é a nossa aliada.” Sara Pedrini, vice-diretora e professora, da Laureate Brasil (grupo que mantêm a Universidade Anhembi Morumbi).

“ A rejeição e o eventual preconceito aos cursos a distância tendem a diminuir muito após a pandemia.” Renato Padovese, professor da Cruzeiro do Sul Educacional. Já as instituições ESPM e a Universidade São Judas, vem atuando na melhoria do ensino a distância.

“ Neste momento em que estudantes e profissionais da educação se encontram em lugares e tempos distintos, buscamos oferecer a melhor experiência acadêmica para os nossos colaboradores e alunos de acordo com os princípios de nosso modelo acadêmico híbrido, que é oferecido desde 2018.

Com o panorama atual, estimulado pelo necessário isolamento social, que todos nós estamos vivendo, foi uma oportunidade de mudarmos o cenário de aprendizagem de nossos estudantes, colocando o uso de 100% dos recursos digitais para esta finalidade de continuidade dos estudos.” Marcelo Herink, reitor da Universidade São Judas.

“ Eu não sei se o isolamento social é a melhor forma de combater o Covide-19, mas considerando que este foi o caminho escolhido no mundo todo, o EaD, se bem realizado, é a única saída para evitar que os jovens percam o tempo.” Dalton Pastore, presidente da ESPM.

Para saber mais sobre o Covid-19, acesse o site: www.saude.ba.gov.br/coronavirus. E para saber mais sobre os estudos em relação ao Coronavírus, acesse o site: https://abmes.org.br/legislacoes/detalhe/3017/portaria-mec-n-343

Curiosidade

Caso esteja com dificuldade em encontrar máscaras para comprar, aqui estão alguns links que te auxiliam a elaborar a sua máscara caseira (lembrando, que se for fazer a sua máscara, é necessário que faça pelo duas máscaras por pessoa, já que terá que parar de usar uma máscara, dentro do período de duas horas e colocá-la para lavar, caso, essa seja feita de tecido ou crochê, caso seja de papel ela é usada como descartável, após o uso de duas horas, deve ser jogada no lixo)

Como fazer Máscara de tecido simples, Ateliê Romilda Dias, Youtube

Máscara de Crochê, Rozangela Mendes, Youtube

Como Fazer Máscara de Tecido sem costura em 3 minutos – Uma maneira simples de fazer – (Novelo Rosa), Youtube

Como Fazer Máscara de papel toalha muito fácil, Raull Daybson, Youtube

Dia da educação 28 de abril
#EducaçãoeSaúde #Nem1pratrás #Nem1semescola #Nem1semprofessor #Nem1semaprender #FundaçãoRobertoMarinho #CanalFutura #AplitechFoundation #Fiqueemcasa #Usemmáscaras
#previnam-se

Colunista da Aplitech Foundation

Geane Neves – Pós-graduanda em Comunicação em Redes Sociais, Universidade Anhembi Morumbi (UAM).MBA em Jornalismo Empresarial e Assessoria de Imprensa, Universidade Estácio de Sá (UNESA).Bacharel em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo.Paulista, apaixonada por informação e também colunista/ jornalista da Aplitech Foundation.

One Reply to “Educação e Saúde em tempo de pandemia”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *